saúde bucal

Idade para implantes dentários: até quando?

Idade para implantes dentários: até quando?

A idade para implantes dentários é questionada pelo paciente e pelos familiares. Grandes dúvidas chegam como: A cirurgia traz algum risco? A recuperação é difícil? É muito complicado e vai precisar de enxerto ósseo? Vamos esclarecendo essas dúvidas uma a uma.

A CIRURGIA TRAZ ALGUM RISCO? Todos os riscos serão investigados na consulta. Não tem idade para implantes, o que tem é a necessidade saúde e cuidados para esse tratamento.  Para tanto, é importante que o paciente conte a sua história de saúde atualizada, os exames de saúde recentes, os medicamentos e tratamentos realizados.  Por exemplo, é  importante ressaltar que alguns medicamentos não podem estar em uso.

RELAÇÃO MÉDICO E DENTISTA. Em alguns casos, haverá a necessidade de uma conversa entre o médico e dentista para acertar detalhes. Portanto, desde que a avaliação seja cuidadosa, todos os riscos serão calculados e reduzidos ao mínimo e ao gerenciável.

CIRURGIA ORAL MENOR. A princípio, a cirurgia de implantes é feita no próprio consultório, diminuindo ao máximo os riscos de infecção. Na maioria das vezes é considerada uma cirurgia de pequeno porte, sem necessidade alguma de internação.

A RECUPERAÇÃO É DIFÍCIL? É importante analisar que serão necessários alguns cuidados pós-operatórios normais como alimentação pastosa por 10 a 15 dias, gelo, repouso e uso correto da medicação contribuem muito. A escolha de um profissional experiente também fará com que a cirurgia seja menos traumática e o pós-operatório mais tranquilo. Em nossa prática profissional, associamos a acupuntura, auriculoterapia e laserterapia levando a um pós-operatório muito confortável! Acompanhe os artigos sobre os temas se desejar compreender como amenizamos em muito todo o desconforto pós-operatório.

VAI PRECISAR DE ENXERTO ÓSSEO? Se vai precisar ou não, tudo depende do grau de perda óssea através dos anos. Mas é preciso entender que as técnicas hoje avançaram muito! É importante saber que necessidade de enxertos diminuiu muito ao longo dos anos. Se você já fez alguma avaliação para implantes, vale a pensa retomar a conversa para saber o que há de novo hoje!

A idade traz problemas à recuperação? Estas e outras são as questões mais frequentes. Compreenda que mplantes dentários são a melhor opção para a restituição da capacidade mastigatória em 100%, portanto sempre vale a pena esse investimento em saúde.

E A IDADE? Obviamente quanto antes, melhor é a recuperação. A melhor idade para implantes, é o quanto for possível, para se beneficiar por mais tempo todos os ganhos na saúde.

Mas por todos os benefícios observados na melhoria da saúde geral, pela melhoria da mastigação, da fala e socialização, no senso de sabor, na absorção adequada dos nutrientes e prolongamento da saúde geral através da saúde bucal… está esperando o quê? Em resumo, converse com um especialista para esclarecer dúvidas e começar a preparação para ter implantes.

Sou Dra.Cristina Miura, especialista em Periodontia e Implantes. Tem alguma dúvida relacionada aos implantes? Escreva aqui que ficarei feliz em te ajudar!

 

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos
Capacidade de mastigar, o quanto isso interfere na saúde do idoso!

Capacidade de mastigar, o quanto isso interfere na saúde do idoso!

Capacidade de mastigar X saúde geral. Sabia que implantes dentários impactam muito mais na saúde geral porque restitui em 100% a capacidade mastigatória. Do mesmo modo que implantes como a melhor solução, muitos outros tratamentos odontológicos já melhoram esta capacidade. A CAPACIDADE DE MASTIGAR portanto:

    • MELHORA O CONVÍVIO FAMILIAR. Um idoso que não tem a capacidade de mastigar certos alimentos impõe limites na oferta dos alimentos. A família tem que preparar alimentos diferentes como uma sopinha à parte da refeição da família. Um pãozinho… difícil quando diabetes e triglicerídeos aparecem e a preferência por carboidratos macios em excesso são consequência da INCAPACIDADE DE MASTIGAR. A restituição da capacidade mastigatória permite o convívio familiar à mesa
    • Define a preferência por ALIMENTOS MAIS SAUDÁVEIS. Conseguir mastigar carnes, frutas e verduras mesmo com a diminuição da força muscular define a manutenção da saúde geral. 
    • Mastigar bem também compensa a diminuição da capacidade de ABSORÇÃO dos nutrientes. Quanto melhor a capacidade mastigatória e a qualidade dos alimentos, melhor para a saúde.
    • A capacidade de mastigar auxilia no PROCESSO DIGESTIVO, já que os sucos digestivos diminuem suas atividades. Desta forma, dores abdominais, refluxos, gases pela digestão incompleta e inflamação intestinal são alguns dos problemas prevenidos pela mastigação correta.
    • A capacidade mastigatória melhora o SENSO DE SABOR, promovendo um melhor apetite para alimentos variados e diversos. Quem já não conviveu com um idoso que não tem mais vontade de comer? Que tal um trégua na briga porque o idoso não quer mais comer… não seria melhor refletir se os dentes estariam adequados?
    • Quem consegue comer PARTICIPA DAS ATIVIDADES SOCIAIS E DA FAMÍLIA. Conversar e comer estão entre as atividades de convívio e estreitamento de laços entre as pessoas.

A capacidade de mastigar interfere muito mais que se imaginaria na saúde geral. Traz socialização. Ao idoso, a socialização é sinônimo de AMOR… que tal repensar a devolução da capacidade mastigatória através de implantes dentários?

Sou Dra.Cristina Miura, especialista em Periodontia e Implantodontia. Se essa mensagem foi de algum auxílio para você, compartilhe! Mais pessoas serão beneficiadas! Em especial para as pessoas amadas de cabelos branquinhos… cheios de histórias de amor, de vida e sabedoria.

#implantodontia #periodontia #periodontista #idosos #geriatria #implantes #dentistaemcascavel #cascavel

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos
Implantes dentários – como funcionam?

Implantes dentários – como funcionam?

Implantes também foram chamados de terceira dentição. Os dentes de leite são próprios para a idade infantil e depois a permanente. E quando esta ainda falhar… implantes dentários são a melhor opção na substituição. Restituem perfeitamente e a possibilidade de sorrir com segurança e comer com prazer!

O QUE SÃO IMPLANTES DENTÁRIOS? São pino de um material que o osso gosta muito: o titânio. Uma cirurgia é planejada para a colocação e depende de vários fatores para a decisão de colocar o dente no mesmo dia ou se aguarda um período de 4 meses para iniciar a montagem do dente. Em geral, o osso do maxilar inferior são mais duros e é possível colocar o dente no mesmo dia. E em cima, o osso é mais flexível e poroso é importante que se aguarde um período.

PRECISO FAZER ENXERTOS ÓSSEOS? Os implantes hoje estão muito avançados tecnologicamente, com desenhos que alta estabilidade. São também menores, mais finos e mais curtos. Tudo isso já foi muito estudado com altíssima previsibilidade. Os enxertos, portanto, são cada vez mais raros. E também pelo desenvolvimento dos fatores de crescimento que poderão ser acrescidos, as cirurgias estão cada vez menores e mais simples.

PRECISO FAZER EXAMES? A boa saúde é imprescindível para o sucesso da cirurgia. É importante que o médico seja consultado antecipadamente para avaliação da saúde geral, os níveis de vitamina D adequados, os níveis hormonais em dia, para que tudo corra bem. Um exame preventivo muito importante é a DENSITOMETRIA ÓSSEA. Feita pelo médico ortopedista como medida muito importante para a prevenção de osteoporose a partir dos 45 anos. A osteoporose, sendo diagnosticada com antecedência, pode ser revertida. Suplementação de vitamina D, banhos de sol, alimentação equilibrada e musculação são a melhor medida. Porque quem tem implantes NÃO PODE TOMAR UM REMÉDIO PARA OSTEOPOROSE. É um remédio à base de bifosfonatos, que endurece demais os ossos e os implantes podem quebrar com o osso e tudo. Saiba e informe seu médico. Mais importante ainda, é prevenir.

 

 

 

 

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 23 comments
Porque aparece tanta gengiva no meu sorriso? Sorriso gengival tem jeito?

Porque aparece tanta gengiva no meu sorriso? Sorriso gengival tem jeito?

Ao invés de um sorriso branco, aparece um monte de gengiva. Os dentes são pequenos, quadradinhos… Isso se chama Sorriso gengival ou gengivoso e tem jeito, sim!

SORRISO GENGIVAL. O BIOTIPO DE GENGIVA É DETERMINADO GENETICAMENTE. Assim como a espessura dos cabelos é determinadas geneticamente, a espessura da gengiva também é. A gengiva é a proteção do osso que sustenta os dentes. E para algumas pessoas, tanto o osso quanto a gengiva são bastante grossos. Aí quando sorri, aparece uma gengiva grossa em primeiro plano, e os dentes, em segundo.

TODOS OS DENTES APRESENTAM UMA PROPORÇÃO DE ALTURA/LARGURA. Até existem diferenças individuais de tamanho, mas a proporção é igual. Em outras palavras, NÃO EXISTE DENTE QUADRADO NA NATUREZA! Todos os dentes são alongados. Mas podem aparentar-se pequenos e quadrados, quando o biotipo gengival for espesso e cobrir esses dentes.

COMO É O TRATAMENTO DO SORRISO GENGIVAL? É um procedimento cirúrgico para diminuir a grossura do osso e o tamanho da gengiva. Parece assustador, mas não é. A cirurgia tem um pós-operatório muito confortável.

SERÁ QUE VAI FICAR BOM? Claro que mexer no sorriso dá mil e uma inseguranças, mas na metodologia de desenho digital do sorriso (DSD – digital smile design), é possível fazer um desenho antecipado do sorriso. Assim,  combinamos com a pessoa que tipo de sorriso gostaria de ter, através de uma simulação digital. Isso dá muita previsibilidade de acerto!

VAI FALTAR OSSO PARA O DENTE UM DIA? A GENGIVA VAI RETRAIR MAIS TARDE? Não vai faltar osso, porque ali já tem mais que o suficiente para a sustentação. Seria uma remoção estética, só para mudar a característica de espessura. E gengivas que retraem são sempre as de biotipo fino. Quem tem biotipo espesso, só tem retração por outras causas. Veja a postagem de bruxismo, por exemplo.

VAI TER SENSIBILIDADE OU HIPERSENSIBILIDADE? Dependendo do tamanho do dente escolhido, poderá haver uma sensibilidade PASSAGEIRA. Um pouco da raiz pode ficar exposta, mas se não houver outras causas que estimulem a sensibilidade, o próprio corpo, trata de eliminar esse desconforto. Em semanas ou meses, tudo passa.

E tudo mais, com esse nosso novo jeito de fazer Odontologia, explorando o melhor do mundo da ciência e terapia integrativas como Florais, Laserterapia e Acupuntura. A ciência e o conforto acompanham os tratamentos estéticos possíveis!

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 77 comments
Tabagismo – vai queimar a sua saúde bucal?

Tabagismo – vai queimar a sua saúde bucal?

Todos já conhecem os inúmeros malefícios do tabagismo – ou o hábito de fumar. Além de todos esses, a doença periodontal é outra consequência grave do tabagismo. Compreenda o por quê.

O TABAGISMO DIMINUI A DEFESA LOCAL. Por um mecanismo chamado vasoconstrição, que é o estreitamento dos vasos sanguíneos por conta do cigarro, todas as células de defesa da gengiva acabam tendo muita dificuldade de chegar.

DIMINUI A QUANTIDADE DE OXIGÊNIO DISPONÍVEL PARA AS CÉLULAS. Também pela vasoconstrição, e isso faz com que as bactérias que não usam oxigênio comecem a supercrescer! São as bactérias anaeróbias! Essas bactérias estão relacionadas com a doença periodontal. A combinação de diminuição de defesa e aumento das bactérias anaeróbias é perfeita para uma baita infecção.

A INFECÇÃO É DEVASTADORA! Infecções gengivais nos fumantes têm avanço muito rápido, causando destruição da gengiva e do osso ao redor do dente. Repentinamente, quando menos se espera, a pessoa é acometida de forte dor, amolecimento do dente e perda irreversível.

AS CÉLULAS GENGIVAIS SÃO INTOXICADAS PELOS PRODUTOS DO CIGARRO E TÊM DIFICULDADE EM CICATRIZAR. Porque o corpo todo tem uma capacidade de reparo quanto algum dano físico ou bacteriano acabam chegando. Mas com a toxicidade, tudo acaba ficando mais difícil.

O TRATAMENTO TEM RESULTADOS LIMITADOS. O tratamento periodontal no tabagismo melhora, mas com limitações. Conseguindo parar de fumar, o resultado do tratamento será muito mais efetivo!

A NOTÍCIA BOA É QUE PARAR DE FUMAR REVERTE TUDO ISSO AQUI DESCRITO! Sem contar nos ínúmeros ganhos em saúde! Após 6 meses, a pessoa que parou de fumar tem o retorno da imunidade gengival, a melhora da microbiota bucal e da capacidade de reparação. Só o corpo não consegue fazer crescer de novo o osso e gengiva perdidos, por isso, a prevenção é sempre a melhor escolha.

Está esperando o quê? Antes que seja tarde, escolha pela sua saúde!

 

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 37 comments
Problemas do coração – Previna também com saúde bucal!

Problemas do coração – Previna também com saúde bucal!

Sabia que o sangue que passa nos dentes também passa pelo coração? E que toda infecção e inflamação da boca podem colaborar nos problemas do coração. Ainda bem que manter dentes e gengivas saudáveis revertem boa parte disso!

SABE O QUE PROBLEMAS BUCAIS E DO CORAÇÃO TEM EM COMUM? A INFLAMAÇÃO. O sangramento gengival é o sinal mais comum de problema na boca. Isso é sinal de inflamação. Problemas do coração também são causados por inflamação. Infarto, acidente vásculo cerebral (derrame), entupimento das artérias – são todos problemas de inflamação.

COMO A SAÚDE BUCAL INTERFERE? Entenda que temos muitos microrganismos na boca. Que são até importantes – a nossa microbiota bucal. No entanto, vários fatores como alimentação inadequada, higiene insuficiente e problemas metabólicos como diabetes, essa microbiota começa a se modificar. Começa um supercrescimento de bactérias prejudiciais. O corpo começa então num processo de defesa que é a INFLAMAÇÃO!

ESTUDOS COMPROVAM A RELAÇÃO DA SAÚDE BUCAL E A PREVENÇÃO DE PROBLEMAS DO CORAÇÃO. Algumas proteínas marcadoras medidas pelo sangue, avisam que já existem problemas. Uma delas é a Proteína C Reativa que fica aumentada quando existe muita inflamação no corpo. E isso é um risco para os problemas do coração. A notícia boa é que a manutenção da saúde bucal reverte esse risco.

ÁREA DE CONTADO DENTE/SANGUE. Imagine que ao redor de cada dente, pode existir um monte de bactérias ruins inflamando as gengivas. Imagine a área de contato dos dentes infectados com as gengivas ao redor de cada dente, espichadinhos! Dá o tamanho de uma página de caderno! Esse contato, irrita continuamente o corpo, aumentando a inflamação. Quanto aos cuidados: compareça regularmente ao dentista para uma sessão de manutenção e prevenção, faça uma higiene cuidadosa e tenha um estilo de vida saudável.

OUTROS FATORES DE RISCO. Diabetes, hipertensão (pressão alta), dislipidemias (excesso de gorduras no sangue) e tabagismo (fumo) também contribuem com problemas do coração. Seja acompanhado de perto também pelo seu médico.

TERAPIAS COMPLEMENTARES. Como acupuntura, auriculoterapia, laserterapia ILIB, florais são parte das práticas clínicas muito utilizados por nós, com excelentes resultados. Além do estilo de vida saudável através de sono adequado, alimentação e exercícios físicos.

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 98 comments
Aparelho ortodôntico que dói ou machuca? O que fazer?

Aparelho ortodôntico que dói ou machuca? O que fazer?

Aparelho ortodôntico machuca? Morre de dor a cada ativação do aparelho? Das soluções mais naturais às mais tecnológicas, algumas dicas interessantes para auxiliá-lo.

Aparelho ortodôntico é o sonho de ter um sorriso lindo e perfeito… mas… às vezes dói! Veja como contornar esses pequenos problemas.

CERAS E RESINAS ESPECIAIS. Peça ao seu dentista um pouco dessas ceras colocadas sobre os braquetes, para diminuir o atrito do aparelho na mucosa da boca, lábios e bochechas. Resinas especialmente desenvolvidas também diminuem esse atrito. Mas estes, colocados e endurecidos no consultório.

LASERTERAPIA LOCAL. Laseres são luzes especialmente desenvolvidas para determinados fins. Para odontologia, são utilizados principalmente os laseres terapêuticos, com comprimentos de onda com efeito bioestimulante. Isso significa que estimula as células a fazerem com maior eficiência o que devem fazer. Células feridas serão repostas mais rapidamente, apresentando uma cicatrização mais acelerada. Apresentam também um efeito analgésico local, de diminuir a dor tanto para melhoria em caso de ferimentos ou após a ATIVAÇÃO DO APARELHO.  Há casos de ferimentos que dificultam muito a fala ou alimentação. Após algumas horas de aplicação do laser, a dor diminuir e a cicatrização torna a alimentação possível. Em outras palavras, a tecnologia ajuda a passar por esse período de alinhamento de dentes, com menos sofrimento.

LASERTERAPIA ILIB. É um acrônimo do inglês Intravascular Laser Irradiation of Blood. Uma laserterapia aplicada na corrente sanguínea, através da pele, com uma pulseira posicionadora do equipamento. Diminui a quantidade de radicais livres, inflamação e dor. Diminuir a dor do aparelho ortodôntico e cicatriza. E um efeito de cicatrização sem igual. Não é à toa que seu principal uso é em clínicas de estética, como terapia rejuvenescedora!

CHÁS E PRODUTOS NATURAIS. O aparelho ortodôntico machuca e começa um processo inflamatório para cicatrização. E isso dói! Atenção à listas de chás com efeitos antiinflamatórios: malva, camomila e erva doce.  Pode fazer que funciona! Aqueça uma xícara de água até formar bolhinhas. Desligue e coloque uma colher de chá da planta seca ou fresca. Tampe e deixe esfriar. Use esse chá somente no dia como bochecho.

HIGIENE CAPRICHADA!!! E de nada adianta tudo isso, se o seu aparelho virar um albergue de bactérias pela escovação ruim! Capricho, portanto!

Mais dicas de saúde bucal em www.cristinamiura.com.br

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 60 comments
Amamentação, laserterapia e saúde bucal

Amamentação, laserterapia e saúde bucal

“Ninguém me falou que a amamentação seria tão dolorida… Ainda que o amor transborde pelo bebê, é como se facas cortassem o mamilo toda vez que o bebê começava a mamar…”

“Fiz de tudo. Passei tudo que havia de preventivo, todos os cremes e pomadas, de lixa a casca de banana, banhos de sol, protetores… Parece que pouco adiantou no preparo à amamentação e nada impediu a rachadura do bico do peito. Com o bico do peito ferido, havia ainda outra dor: a do acúmulo de leite que começou a virar uma mastite. Muita dor! Mas a laserterapia foi um alívio… de “tirar com as mãos” a dor e ainda para acelerar a cicatrização.”

Esta é a fala de uma mãe sobre a dor característica das primeiras semanas da amamentação. Muita coisa interfere no preparo do mamilo à amamentação. Ainda assim, as primeiras semanas e as fissuras (ferimentos) no mamilo são muito dolorosos.

COMO FUNCIONA A LASERTERAPIA? É a aplicação da luz de laser, através de um equipamento portátil sobre a pele, durante 3 a 5 dias. É o período aproximado para a cicatrização do tecido. Possui uma capacidade bioestimulante às células, permitindo que estas se proliferem mais rapidamente, quando houver a necessidade de um reparo tecidual adequado.

EFEITO ANALGÉSICO. Corta a dor por longas horas após a aplicação. Sendo um recurso físico, de rápida aplicação (10 minutos), tem sido a opção ideal para mamães. Sem ser medicamentoso, não existe a possibilidade do bebê rejeitar o peito por algum sabor residual no mamilo.

QUAL A IMPORTÂNCIA DA LASERTERAPIA? Por acelerar a possibilidade do retorno da amamentação, permite que o bebê seja amamentado adequadamente com todas as vantagens. Em casos iniciais, o efeito analgésico nem atrapalha o processo de amamentação. Pode ser aplicado de forma preventiva ou já em lesões.

Nossa equipe possui treinamento adequado para a aplicação da laserterapia, com serviço de Home Care para facilitar às mamães de Cascavel. Entre em contato, que explicaremos com mais detalhes este conforto às mamães e bebês.

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 98 comments
Recessão gengival! Saiba por que as gengivas encolhem.

Recessão gengival! Saiba por que as gengivas encolhem.

Acompanhar gengivas encolhendo é preocupante. Os dentes vão amolecer e cair? O que faço com tanta sensibilidade nos dentes?Saiba as causas da recessão gengival.

BRUXISMO OU APERTAMENTO DENTAL. Sabia que os dentes devem se manter desencostados o tempo todo? Que os lábios devem estar selados, mas os dentes devem estar relaxados. Há quem aperte e quem tenha o hábito de ranger os dentes. A única diferença é a possibilidade de desgaste mais intenso no segundo caso. Isso interfere na nutrição sanguínea da gengiva, sendo um coadjuvante na recessão gengival.

MICROTRINCAS ENTRE O DENTE E A GENGIVA. Quem perceber um vão, um espaço que enrosque a unha entre o dente e a gengiva está sofrendo “lesões cervicais não cariosas”. Não é cárie e nem sempre é a escovação muito forte. São os dentes sofrendo microtrincas e desmoronamentos por conta do bruxismo ou apertamento.

ESCOVAÇÃO MUITO FORTE. Uma das formas de perceber isso é observar se a sua escova se deforma dentro de 3 meses. Acompanhe o outro post do mesmo tema.

ESCOVA DURA. Ainda há quem ache que escovas duras escovam melhor. Pense assim: que tal varrer a casa com uma vassoura de arame? Por ser mais dura, ela vai ser melhor? O raciocínio é o mesmo, porque uma vassoura de arame arranhará o piso e nada de limpar os cantinhos decentemente.

GENGIVAS GENETICAMENTE FINAS. Há uma correção para o engrossamento das gengivas com enxertos gengivais nas áreas mais críticas. E se você quiser espiar se as suas gengivas são finas, observará os vasos sanguíneos por transparência através dessa gengiva fininha e os dentes são mais alongados.

FALTA DE GENGIVA INSERIDA. Existe um tipo de gengiva firmemente grudada no osso que protege os dentes dos traumas durante a alimentação. Se em algum lugar essa gengiva estiver muito fina ou ausente, as gengivas retraem.

Auto-observação ajuda muito! Mas busque auxílio profissional para o tratamento definitivo!

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 39 comments
Gengivite tem cura? Tem sim!

Gengivite tem cura? Tem sim!

Já foi a época de pensarem que gengivite não tem cura, que evolui com o tempo e dos dentes um dia amolecem e caem. Entenda as causas e o tratamento da gengivite

QUAL A CAUSA DA GENGIVITE? Todos temos a microbiota bucal, que é um conjunto de micróbios que vivem naturalmente na boca. Até com um papel protetor contra outras doenças. A cárie é uma delas. Mas por alguns motivos como higiene inadequada, muito cálculo (ou tártaro), falta de manutenções preventivas no dentista, diabetes, tabagismo (cigarro e narguile) e alterações hormonais, a gengivite pode aparecer.

UM DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO NA BOCA? Quando algumas bactérias que causam inflamação supercrescem em proporção, os restos do metabolismo destas produzem irritantes que fazem o corpo se defender em forma de inflamação. Esta inflamação é percebida como sangramento na gengiva ao escovar ou passar fio dental. A mesma coisa pode acontecer em implantes também. Portanto, gengivas não podem sangrar nunca!

HÁ CASOS EM QUE A PESSOA TEM MAIS TENDÊNCIA À GENGIVITE. Algumas causas são genéticas, mas na maior parte das vezes, são alterações hormonais ou diminuição das defesas.

ADOLESCENTES, GRÁVIDAS, DIABÉTICOS, MENOPAUSA alteram grandemente o equilíbrio da gengiva, aumentando a chance de ter inflamação. A inflamação deve ser combatida a todo custo. Até porque O MESMO SANGUE QUE PASSA NA BOCA, PASSA NO RESTO DO CORPO causando inflamação no corpo todo. Portanto, doenças do coração e diabetes que são também inflamatória, podem piorar ou melhorar, conforme a situação bucal.

COMO TRATAR E PREVENIR? O tratamento é realizado por um profissional e a especialidade é a Periodontia. Consiste em manter os dentes perfeitamente lisos e limpos para reequilibrar essa microbiota normal. E a prevenção é o cuidado diário para que diariamente, o hábito da escovação cuidadosas e uso de fio dental seja instituído.

Saiba mais em www.cristinamiura.com.br que se propõe a ser um canal de comunicação de informações para sua saúde bucal!

 

Posted by Dra. Cristina Miura in Todos, 16 comments